Páginas

terça-feira, 19 de setembro de 2017

TURMA ENSK 1968

[Baldaŭ esperante - Eo]

[Em breve em Esperanto - Pt-Br]



Turma ENSK 1968: 49 anos de Formatura!

A ENSK - Escola Normal Sara Kubitschek - fica em Campo Grande, RJ. Àquela época funcionava num prédio pequeno, simpático, acolhedor na Rua Augusto de Vasconcelos. Suficiente para amizades, inquietudes da adolescência, sonhos, confidências, namoros, travessuras no Grêmio Estudantil, bailes com boa música. Estudávamos. E não era pouco. O diploma nos concedia direitos e prerrogativas para o ensino dito primário nas escolas da rede municipal. Bom ensino. Nossos professores e professoras nos marcam até hoje, quer os considerássemos amigos ou algozes nas aulas, cobranças e provas! Muitos aprovados direto para a universidade. Até para a concorrida Medicina. Como a alma não era pequena, tudo valeu a pena!

O almoço comemorativo no sábado, 16 de setembro de 2017, para alguns depois de 49 anos sem se ver. Não deu outra - piadas, sustos, gozações - tudo encantamento, alegria, lágrimas felizes, amizade, amor rejuvenescido, abraços apertados. Saudade de quem se foi e de quem, entre nós, não pôde ir por algum impedimento justo. Logo que apareceram fotos e filmes, a confissão dita ou silenciada dos ausentes: ano que vem, no Jubileu de Ouro, não falto nem que a vaca tussa. Na certa não vai tossir. Nem vai pro brejo! Até lá, encontros intermediários virão. Preparar é preciso. Viver também! Pois tudo vale a pena, que nossa alma não é pequena!

Como prometido, seguem dois poemas insones e comemorativos, lidos por este Autor feliz e agradecido, entre boas risadas. Ouvi falar de lágrimas furtivas. Será?

TURMA ENSK 68

gentil, Regina Vellasco nos recebe em sua casa:
mais quente do que o churrasco nosso fogo, nossa brasa!

perfume de cada frasco, o povo do Sara arrasa.
vestir o uniforme... um fiasco! botão... não chega na casa!

cada frasco boa essência, cheirinho de adolescência,
já não tem ninguém afoito

em geral muita inocência temperava a saliência:
turma ENSK meia oito!




VALENTIA DOS CINCO

na mentalidade reinante
fazer normal um rapaz
era muita valentia:
o cabra perdia a paz
... de tanta coisa que ouvia!

num tal desfile da Pátria
- as meninas todas prosas -
certo menino emburrado
ouve coisas horrorosas:
isso é coisa de veado!

saudades de quem se foi: 
Eduardo e Jorge Euclides
quem aguentou o rojão?
Paulinho, Alfredo e Nagib
em meio a cada mulherão!

- isso não passa de inveja!
e pra essa gente calar
no sábado tinha wi-fi
para a gente namorar
- famoso mela-cueca...
literal e de arrasar!

no grêmio, nossa alegria!
tinha sempre um toca-disco,
nossa carta de alforria.
matou aula? seja arisco!
- eu só vim tirar um cisco
no meu olho que doía!
a desculpa não colou:
- pra sala do Diretor!

era muita valentia
menina a pular portão
e quando uma subia
se arregalava o olhão
quem sabe a saia rasgasse
quando a menina descia!
     felicidade no Sara 
     fluía feito poesia!